Dragão Fashion Brasil 2016- Terceiro dia

quinta-feira, maio 12, 2016 Unknown 1 Comments

Desculpem a demora na postagem dos dois últimos dias de Dragão, quem me acompanha no snap (carlaequilibrio) já sabe da correria que está minha vida, muitas consultas, exames e blá, blá, blá.

Mas deixaremos de mimimi e vamos ao que interessa, neste terceiro dia, só assisti dois desfiles, o primeiro foi da Lizzi.


Lizzi é uma marca franco-brasileira, as coleções são desenhadas na França e fabricadas no Brasil, fugindo dos clichês como o futebol, o samba e o carnaval, busca sua essência na rica diversidade cultural brasileira, única e desconhecida para o resto do mundo.





A coleção, que traz um pouco da tradição cultural maranhense do Bumba-Meu-Boi, tem o nome "Reflexos", inspirada pelo escritor francês Jean Baudrillard e seu livro "A Troca Simbólica e a Morte", o desfile problematiza a obsessão das mulheres pela perfeição no espelho, sendo separada viva de si mesma e do seu corpo.

A estampa usada é exclusiva, feita a partir do quadro "Apoteose de Narciso", do artista plástico Almaques Gonçalves, a maquiagem simula lágrimas negras, uma referência à história de Narciso, que morreu se admirando no espelho.

A estilista diz sempre procurar criar coleções não só para serem comercializadas, mas também com propostas para serem pensadas e questionadas.






Segundo desfile que assisti foi da Pena Conceito, tipo do desfile que realmente gosto de ver nas passarelas, looks totalmente usáveis, da passarela pra seu guarda-roupa. 


A marca cearense Pena participou do Dragão Fashion Brasil 2016 com o lounge Kza Pena e, pela primeira vez em sua história, realizou um desfile conceitual, por isso a diferenciação do nome para Pena Conceito. Antes a marca era inteiramente comercial, possuindo lojas em todo o Brasil e exterior. Os estilistas Munik Abreu e Isaac Monteiro trouxeram para as passarelas do DFB 2016 a temática da praia de uma forma sofisticada e moderna.


Para a confecção das roupas foram usadas matérias primas naturais como o couro de tilápia, linho, algodão rústico e outros materias com cara de handmade. O couro de tilápia é tingido naturalmente em uma comunidade em Jaguaribara, no interior do Ceará.

A cartela de cores seguiu o tema e foi bem neutra com beges, tons de areia e o azul que representa o mar, o preto é inspirado nas sombras criadas pelos coqueiros na praia.

O desfile começa claro e termina escuro, como um dia que se passa na praia, a coleção inteira foi feita em 30 dias, Cláudio Silveira, idealizador do DFB, participou como diretor criativo da coleção, dando as principais orientações de criação.






Só pra não sair do costume, o look que usei neste dia foi...
Camisa jeans- Mercatto/ Calça flare jeans- Mercatto/ Bolsa- Jinja/ Sandália- Vizzano



 Preciso demonstrar todo meu amor por essa bolsa nova da Jinja...


 Maquiagem foi bem simplinha, tentei dar um up no visu usando uns acessórios mais tcham.


Fotos: Cactu's

Um comentário:

  1. Ola! Gostei do seu Blog e tenho um Artigo para colaborar no seu Blog, faço divulgação na minha rede +2 milhões de acessos e te dou Link do meu blog. Não cobro! O que peço em troca peço é um link dentro do artigo para meu blog. Quer receber uma proposta para avaliação?
    prof.rosioliveira@gmail.com

    ResponderExcluir